sábado, 27 de dezembro de 2008

Inconsciente




( Num momento de embriaguez )



Não queira impor sua regras porque eu não obedeço.
Não me diga o que devo fazer
Pois eu aprendo com os meus erros. E cresço.
Não tente entender a minha cabeça...
Ela é confusa demais.
E independente do que aconteça
Não tente achar em mim, a sua paz.
Não confie sua felicidade a mim, porque eu não mereço.
E não me deixe fazer muitas promessas...
Eu sempre esqueço.
Não se contente só com o meu amor.
Isso, eu sei. Não te satisfaz.
Nem se importe com a minha dor
Porque curá-lá, ninguém é capaz.
Mas não crie a idéia da minha tristeza
Pois no fundo, ela não existe
E não deixe de ter a certeza
Que eu cultivo essa menina triste.


Milla Borges

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Pense Nisso...

Olá pessoal!!!

Final de ano... Festas...
Natal...
O que realmente se comemora no Natal?

(...)

Hoje, vou postar um texto, com uma mensagem linda.
É uma música da banda Sagrada Face.
A letra é de Jorge Veloso.
Mais que meu amigo... Um irmão pra mim.


Pense Nisso


Então é Natal novamente
Como já diz a canção
Tempo de paz, harmonia
Confraternização
É hora de tirar o Menino-Deus do armário
E colocá-lo na manjedoura
Do presépio armado na sala de estar
Mas e quanto ao lugar
Desse menino em nossos corações?
Quem de nós vai lembrar
De fazer sequer, suas orações?


Nos natais de hoje em dia
Ninguém mais lembra quem nasceu
Todos compram presentes
Mas se esquecem de Deus
Os Shoppings se enfeitam,
As lojas se enchem de luz
Só que ninguém nunca lembra
De dar parabéns a Jesus.


Então tudo vai passar
E ao armário ele vai voltar
Até chegar o ano que vem
Se é que alguém vai lembrar
Que o sentido do Natal
É ver Jesus de novo nascer
Mas qual é o sentido de nascer
Se ninguém lhe deixa crescer


Para lutar e vencer
Para vencer e morrer
E ressurgir glorioso vencendo a morte
Para isso e ele nasceu, para isso ele nasceu


( Jorge Veloso )


Para ele:

Ginho, na boa... Eu fico até sem saber o que escrever! rsrsrs
Você é acima da média!
Não sei dizer exatamente em que momento você se tornou tão especial, o fato é que hoje sou grata por ter um amigo... um irmão como você.
Obrigada por tudo! Até pelas broncas!
Amo você!


Para todos:

Pessoaaaaal!
Um feliz natal, muuuito iluminado!
Que Papai do Céu seja lembrado neste dia e que ele abençoe vocês e seus familiares!
Lembrem-se de quem foi exemplo de amor e morreu por nós...
Não esqueçam de agradecer!
Viver é uma dádiva!

Beijos!



Milla Borges

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Sonho qualquer



Sonho qualquer


A alma nua e transparente
Exposta
Transbordando de amor
Ofertando-se atraente
Sedutora
Sem um pingo de pudor

(...)

Naquele clima envolvente
Ofegante
Deixado-se dominar
Sendo agressiva e obediente
Sádica
Sem medo de se entregar

(...)

E cada vez mais atraente
Livre
No ápice do prazer
Satisfazendo-se totalmente
Extasiada
A ponto de enlouquecer

(...)

Acalmou o corpo e a mente
Exausta
Sonhando um sonho qualquer
E adormecendo calmamente
Linda
De alma, se fez mulher.


Milla Borges

sábado, 13 de dezembro de 2008

Recanto



Tem lugares que acolhem a gente...

Escolhem a gente.

Não dá vontade de ir embora...

Tem magia...


Recanto


"Eu estava só de passagem
Mas tudo mudou agora
Não vou mais seguir viagem
Eu não quero ir embora
Vou ficar nessa cidade
Pois meus motivos de outrora
Não me mostraram felicidade
Como a que sinto nesta hora.
Fico também por essa utopia
Que não encontro mundo a fora
Esse misto de verdade e fantasia
Que contemplo, nesta aurora
E que sinto, essa paz e essa calma
Como alegria de quem namora
Num lugar para o repouso da alma
E para o corpo de quem chora
Pois aqui será o meu recanto
Minha pressa e minha demora
Minha inspiração e meu encanto
Que não encontro mundo a fora..."


Milla Borges




terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Intensa

Tem gente que diz que sou exagerada...
Eu não chamo de exagero, chamo de intensidade.
Exagerada não. Intensa.

Qualquer semelhança com a vida real (não) é mera concidência....
.
.
Intensa
.
.
"Vinte miligramas diárias de fluoxetina
Tentando manter em ordem a cabeça da menina
Ela chora, ela ri, fica triste e se anima...
Ela quer mais, precisa de mais, muito mais serotonina
A incansável busca da felicidade...
Será essa sua sina?
Isso existe de verdade?
É algo que se ensina?
Ela tenta controlar sua ansiedade
Mas se perde em cada esquina...
Duvida da própria sanidade
E não desiste, pois não quer sua ruína.
Ela tem medo do escuro e prefere a claridade.
Auto-piedade, não... Com ela não combina.
Então ela vive, com toda sua intensidade
Ela sabe... Há uma luz que a ilumina.
E num instante de serenidade
Ela percebe que sua vida, ela própria é quem domina
Que tudo pode ser da maneira que imagina
E sua história, é ela mesma quem assina."
.
.
Milla Borges

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Lógico e lúdico


A noite...

Eu, o lápis, o papel, minhas idéias e minha percepção de mim mesma...

Deu nisso:


Lógico e lúdico


" Meus sentimentos sem censura
Quem pode entender?
Pois eu tenho a minha loucura
E só assim eu sei viver
Crio meu mundo, minha clausura
E não deixo ninguém entrar
Minha mente, nem sempre pura
Não me deixa sossegar
Adentrando a noite escura
Os meus fantasmas me atormentam
E minha dor, minha tortura
Vem daquilo que inventam
Sobre mim, minha ternura
Se desfaz nos meus pecados
Disfarçando a candura
Mantendo meus olhos fechados
Pois minha alma, agora dura
Não enxerga o que eu sinto
Pois vestiu com armadura
As verdades que eu minto
E a pouca luz que ainda perdura
No meu coração insistindo
Numa vida de lisura
Que dela vivo fugindo...
Meus sentimentos sem censura
Quem pode entender?
Pois eu tenho a minha loucura
E só assim eu sei viver. "


Milla Borges