quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Ácida.


Para pensar...


Sem Mais.


Play.

Todo mundo é um pouco esquizofrênico mesmo...
Todo mundo nessa vida, é ator... uns menos
Outros são até bastante.
Alguns são diretores, e por que não dizer...
Deus?
É... São os papéis da vida real...

Vamos ao jogo?


Start.


Que papel você quer interpretar na sua família?
E no seu trabalho?
Hum... difícil, né?
Sem essa... você não é um só.
E na sua cabeça... (?)
A pergunta é: Quem é você?
Quem aí dentro manda mais?
Qual a face que aparece quando você está triste?
E qual dessas suas muitas personalidades predomina?

Hum...

Tem certeza que você se conhece?
(...)

Pare.
Pense.
Analise.

E se esforce para não mentir para você mesmo?
O objetivo do jogo é chegar na sua verdade absoluta.
Promete que vai tentar?
E não pense que vai ser fácil...
Não dizem por aí que a verdade dói?


Game over.



Milla Borges

Um anjo em comum...


Pessoal!


Hoje, vou postar um texto de um cara que escreve muuuito.
Marcio Maia.
Além de escrever, temos mais uma coisa em comum... um anjo na nossa vida.
Um anjo Moreno.
Marina Morena.
D'Elia.
Namorada dele.
Amiga minha.

Segue:


Por que?

"Porque o blues da Billie não é nada mais que sua alma se comunicando
Porque as vontades se expressam em tons, acordes e vibrações. Palavras
Porque você faz o mesmo com gestos e espera compreensão
Porque nesse transe suave e gostoso, nos vemos balançando, balançando.
Porque é hipnótico como seu olhar, sou daqueles que gostam de labirintos.
Porque tudo acontece exatamente quando deveria, será?
Porque posso sentir sua respiração com meus lábios.
Porque o bronzeado da sua pele é convidativo, como chocolate.
Porque posso marcar seu rítimo caminhando com a estalada dos dedos, tap, tap, tap
Porque as curvas devem ser feitas de maneira suave.
Porque as suas curvas são perigosas
Porque a pergunta certa não foi feita
Porque não sei de onde você vem, mas sei pra onde você vai.
Porque gosto de não ter tudo nas mãos e participar do jogo. Sem manual
Porque sem você eu estava triste e prefiro ser assim, mas com sua companhia
Porque nós não precisamos realmente achar razão em tudo.
Porque as vezes falam que não há outra maneira.

Por que? Porque é você quem procura por respostas.
Eu já achei, to escrevendo sobre ela."


Marcio Maia



Pra ela:

Má,
Minha amiga, minha irmã...
Nossa história é só um pedaço do que podemos ainda vir a escrever.
Você pode sumir por uns tempos, pode se mudar, pode até me esquecer...
Mas vou estar sempre aqui.
Você sempre vai saber onde me achar, viu mocinha!
Te amo.

Pra ele:
Maia,
Meu amigo, meu cunhado...
Você é sinistro!
Quando eu crescer quero ser igual a você!
Me ensina a escrever assim???
Sou sua fã!
Cerveja! Please! Antes que vire lenda!

Para os dois:

Beijos! Beijos! Beijos!


Milla Borges