terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Intensa

Tem gente que diz que sou exagerada...
Eu não chamo de exagero, chamo de intensidade.
Exagerada não. Intensa.

Qualquer semelhança com a vida real (não) é mera concidência....
.
.
Intensa
.
.
"Vinte miligramas diárias de fluoxetina
Tentando manter em ordem a cabeça da menina
Ela chora, ela ri, fica triste e se anima...
Ela quer mais, precisa de mais, muito mais serotonina
A incansável busca da felicidade...
Será essa sua sina?
Isso existe de verdade?
É algo que se ensina?
Ela tenta controlar sua ansiedade
Mas se perde em cada esquina...
Duvida da própria sanidade
E não desiste, pois não quer sua ruína.
Ela tem medo do escuro e prefere a claridade.
Auto-piedade, não... Com ela não combina.
Então ela vive, com toda sua intensidade
Ela sabe... Há uma luz que a ilumina.
E num instante de serenidade
Ela percebe que sua vida, ela própria é quem domina
Que tudo pode ser da maneira que imagina
E sua história, é ela mesma quem assina."
.
.
Milla Borges