sábado, 27 de dezembro de 2008

Inconsciente




( Num momento de embriaguez )



Não queira impor sua regras porque eu não obedeço.
Não me diga o que devo fazer
Pois eu aprendo com os meus erros. E cresço.
Não tente entender a minha cabeça...
Ela é confusa demais.
E independente do que aconteça
Não tente achar em mim, a sua paz.
Não confie sua felicidade a mim, porque eu não mereço.
E não me deixe fazer muitas promessas...
Eu sempre esqueço.
Não se contente só com o meu amor.
Isso, eu sei. Não te satisfaz.
Nem se importe com a minha dor
Porque curá-lá, ninguém é capaz.
Mas não crie a idéia da minha tristeza
Pois no fundo, ela não existe
E não deixe de ter a certeza
Que eu cultivo essa menina triste.


Milla Borges