sexta-feira, 3 de abril de 2009

Letícia




Rio de Janeiro. Verão. Calor.

Durante o dia, os famosos “40 graus” da Cidade Maravilhosa queimou a pele daqueles que queriam ou precisavam se expor.
Porém, a noite caiu ainda mais quente e abafada no céu daquele Rio de Janeiro.
E da janelinha de seu quarto, Letícia, em pleno adolescer, buscava qualquer vento que não existia para se refrescar.
As cortinas, de cor lilás, não se moviam.
Não havia vento naquele Fevereiro.
E a menina, no seu décimo sexto verão, agoniava-se com tanta quentura, pois assim não conseguia dormir.
Seu colchão “pinicava” o corpo. O colchão dava a menina uma sensação de asco em noites como essa.
Então, Letícia procurava o que fazer enquanto o sono não a derrubava em cansaço.
Enquanto o sono não a obrigava a dormir.
Mas, enquanto isso, procurava se atarefar.

Nesta noite específica, Letícia, que já havia escrito em seu diário, arrumado o armário e feito e desfeito sua cama uma dúzia de vezes, se viu no ócio.

O ócio.

Andando de um lado para o outro, cada vez mais agoniada em seu quartinho lilás, estacou em frente ao espelho.
Parou e olhou.
O ócio deu lugar aos pensamentos, sempre borbulhantes naquela cabecinha adolescente.
A menina se olhou e se reconheceu, essa Letícia.

“ Eu... ”

Analisou o reflexo da sua pele morena e se viu menina, tomando formas de mulher.
Se estranhou, olhou com atenção... E se permitiu ver como mulher.
E assim, pela primeira vez, sentiu-se mulher.

Fixada e apaixonada por sua imagem, bonita, seus cabelos pretos na cintura e sua forma de moça feita. Via uma mulher linda... Mas não queria, não agora, abandonar-se e despedir-se da menina.
Na verdade, talvez quisesse. Era só um apego.
E assim, de olhos rútilos, vivos e acordados, fabricou um pequeno sonho...

“A menina dos meus olhos estão brilhando
E nesse reflexo me vejo lembrando
De tudo que fui e do que agora sou:
Das coisas que passei, sou aquilo que sobrou
Um pedaço de carne e um coração
Recheado de sonhos, dois planos, uma ilusão.
Para os sonhos dedico minha vontade
De num próximo sonho, ser mulher de verdade
O primeiro plano é garantir meu futuro
E sinto-me pronta, isso eu juro!
O segundo plano é só um suporte
Pra que eu me sinta mais segura e forte
A ilusão são esses amores...
Vem e vão, alegrias e dores...
Buscarei a felicidade que eu mereço
Caminhando, cresço, aprendo e apareço!
Vou buscando minha liberdade
Vou sonhando com a maioridade...
Sou a mesma, mas tão diferente ...
Esse impulso que me empurra pra frente
Com letras de forma vai escrevendo
E minha história, amadurecendo.
Eu quero o céu e a plenitude!
Quero paz, paixão e saúde!
Quero soltar um suspiro profundo
Pra conseguir abraçar esse mundo!
E finalmente ser dona do meu nariz
E ser dessa vida, a mulher mais feliz...”

E nesse momento, um ventinho entrou sem permissão pela janela bagunçando os cabelos da Letícia.

Sacudiu a cabeça, saindo do seu transe e bocejou...

O sono já estava visitando aquele quartinho lilás.
A madrugada estava mais fresca agora e a cama, convidativa.
Letícia olhou para a cama e voltou o olhar para o espelho.
Sorriu, menina, e despediu-se com um beijo, tocando os lábios frios da mulher refletida ali.

Um beijo e de novo um sorriso...
Um bocejo.
Jogou-se na cama e adormeceu tão linda...

Da janela dava para ver o mais lindo luar, inteiramente dela, no céu daquele Rio de Janeiro...

Milla Borges

28 comentários:

  1. Letícia é um lindo nome!
    Tipo, to passando pra te desejar um ótimo final de semana. To no trabalho e nem deu pra ler seu post. Apenas deu tempo de adimirar a linda figura do texto.
    Assim que lê-lo, comentarei :)
    Beijão, fica bem...

    ResponderExcluir
  2. Nem te conto, o pc que tem meus textos deu pau de novo e ainda não voltou :(
    Só publicarei na semana que vem.
    No mais, vc é rápida no gatilho. Mal comentei e vc já disparou uma resposta, rsrs.
    Beijão, fica bem...

    ResponderExcluir
  3. Olá :)
    Letícia... Uma sonhadora no blogue que fabrica os sonhos :D

    Gostei :)

    Beijinho

    ResponderExcluir
  4. bons sonhos aqui são fabricados uma optima semana

    beijos

    ResponderExcluir
  5. ' Oi Milla, a menina sonhadora...

    Ain como eu amei esse texto, sempre quando estou lendo algo eu me jogo na história, me senti a Letícia, para ela foi uma linda descoberta se ver mulher pela primeira vez, comigo também aconteceu assim, amei e ao mesmo tempo me vi triste em saber que aquela menininha não ia existir mais, mais a vida é assim não é?!

    Meus parabéns Milla, você escreve muito bem, continue assim, tô louca para ler o seu próximo post...

    Sim...que seu final de semana seja lindo e repleto de bençãos^^

    bjoo's

    Josy*

    ResponderExcluir
  6. Minha querida,

    Contínua a fabricar os teus sonhos,
    para deliciares quem te lê.

    Adorei o teu texto.

    Bom fim de semana.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Calor é uma realidade em vários lugares
    por isso prefiro o frio
    posso usar meus casacos favoritos
    e sem me preocupar em transpirar

    ^^

    ela sonha legal
    sonhando se constrói um futuro promissor
    não podemos ter o que nem conseguimos imaginar


    esse foi um daqueles momentos que ela olha para o espelho
    enquanto pensa na vida dela, daqui pra frente, até onde chegar
    do que vai conseguir, e quem vai conquistar

    "Sonhos de uma garota que é mulher desde criança!"

    vc diz que meus textos são bons, mas vc tambem capricha

    ^^

    tenha um ótimo findi moça

    bjinn

    =*

    ResponderExcluir
  8. maneirissimo texto, muito bom voltar ao teu blog.
    Um ótimo final de semana.
    Maurizio

    ResponderExcluir
  9. O mundo não é o bastante para Letícia!

    Grato pela visita ao metro quadrado das artes.

    Estive por aqui.

    ResponderExcluir
  10. Oi menina fabricante de sonhos...

    Desculpe-me pelo sumiço, mas é que as coisas andam um pouco corridas por aqui...

    Estou passando rapidinho para lhe desejar um ótimo restinho de final de semana... Depois volto pra te ler com mais calma...

    Beijos no seu coração...

    Dany

    ResponderExcluir
  11. Eu conheço Letícia. E como cresceu a menina, heim? Está falando como gente grande. É, a "pessoinha" está caminhando e acredito que de sonho em sonho ela chega lá, num janeiro qualquer, pode ter certeza.
    Beijão.
    Tia

    ResponderExcluir
  12. Oi Milla, que bom que gostou dos meus retalhos lá no "Tecer Palavras". Fico feliz...

    Bom, Letícia é um desses vícios que a beleza não cansa, nem qualquer vaidade alcansa nesse prelúdio de ser Mulher. Ah, que síntese perfeita, que junção de menina e musa, dessas coisas que nem o vento sabe separar...

    Bom, adorei aqui também, volto, ah se volto.

    Beijos, querida.

    ResponderExcluir
  13. vou lendo e a cada linha me extasiando...fabricando na minha mente cada detalhe...cada cena...trasformnado ou tentando transformar em um filme cada palavra...vc não escreve apenas... deixa escorrer de suas mãos um pouco da vida....coloca sentimentos puros...uma magia tão forte e bonita que é como pegar uma rosa e sentir o seu perfume...assim me sinto lendo teus textos; sentindo o cheiro de uma rosa....

    Ademerson Novais de Andrade

    ResponderExcluir
  14. adorei seu blog e com certeza sempre estarei por aki^^

    esse post, me permitiu fazer uma ponte com um post anterior ue havia escrito...

    o calor, o aquecimento global ¬¬

    sentimos hj muita falta de vento, muito calor, muita sede...
    isso nós observamos em poesias, poemas, crônicas, etc...
    mas o ser humano vinge não ver, tapam-se os olhos

    ai me pergunto: até quando???

    _______

    sei que não tem nada a ver, mas as vezes me indigno com o bicho homem, e quando começei a ler seu post, lembrei desse assunto quase que de imediato^^

    grande beeeeeijo
    intéééé

    ResponderExcluir
  15. Querida Milla...

    Senti em cada silaba a ternura que adivinho nos teus olhos!...
    Obrigado por partilhares este lindissimo texto!


    Beijos sonhadores!

    ResponderExcluir
  16. oie..

    desculpa a invasão tá bom..
    mas adorei o seu post..

    é incrível a transitoriedade da vida.. hora menina derrepente uma mulher..
    são as fases da vida..

    você escreve muito bem..parabéns..
    me deliciei em suas palavras, a imaginação fluiu..

    pra não me perder vou ti seguir .. ta bem :)

    adorei seu cantinho.. ti convido a conhecer o meu.. =D

    bjuu
    gabi'h

    ResponderExcluir
  17. O vento soprou
    Tão doce e sereno
    Tocou-me ao de leve
    Girou sentimentos
    Dormentes, silentes
    Que em vôo rasante
    Tocaram o chão.
    O fundo da alma
    fez-se de cor de ouro
    Castanho ou laranja
    Deu frutos já secos
    De um doce amargo
    Surgiu o Outono
    No meu coração.
    (Lique, 2004)

    Uma boa semana, plena de amor e carinho
    Eduardo Poisl

    ResponderExcluir
  18. "O primeiro plano é garantir meu futuro
    E sinto-me pronta, isso eu juro!
    O segundo plano é só um suporte
    Pra que eu me sinta mais segura e forte
    A ilusão são esses amores...
    Vem e vão, alegrias e dores...
    Buscarei a felicidade que eu mereço
    Caminhando, cresço, aprendo e apareço!" (Milla)

    Adooooooro os seus textos. Sou sua fã, de coração. ♥

    Beijão.

    ResponderExcluir
  19. E o que essa Letícia tem de mais lindo?

    Ser mulher e não abandonar a menina.
    Ter as formas de uma mulher e ainda ter a inocência (pureza) de uma menina.

    E sabe o que eu acho mais lindo em vc?

    Esse seu jeito de menina. Sendo uma fortaleza parecendo ser a mais frágil.

    Cada vez que eu leio seus textos eu fico mais orgulhoso!

    Eu te amo muito, minha Princesinha Linda!


    Continue escrevendo...

    ResponderExcluir
  20. tai uma menina que cresceu,
    virou uma linda mulher e que
    além de tudo nos encantara com sua
    obra de espécie híbrida e perfeita.
    prima, irei amar sua obra incondicionalmente por toda minha vida parabéns!

    ResponderExcluir
  21. Eu quero um bilhete para a plateia, se possível na primeira fila, para apreciar os textos sem perder pitada...
    Beijo.
    António

    ResponderExcluir
  22. .

    Ah, sorrateiro vento que tufa o lilás dessas cortinas, desarruma os textos que me custaram tempo, lambe na parede o meu retrato e na cabeça os meus cabelos desalinha. Vento cúmplice do alheiro; entra sem bater ou ser chamado. Refresca o calor do meu corpo provocado por você que busquei nas mais excitantes lembranças e com saudades fico triste, choramingo um pranto mudo, viro pro canto e adormeço.

    silvioafonso.





    .

    ResponderExcluir
  23. gostei de seu blog parabens quando der visite o meu www.palavrasarteblablabla.blogspot.com

    ResponderExcluir
  24. Amiga muito lindo,adorei.
    Cada dia melhor.
    Bjs
    Marllice Disse.

    ResponderExcluir
  25. Demorei... porém cheguei...
    Parabéns semente... mais um belo texto de uma mente brilhante e criativa!


    Sucesso faixa branca!

    ResponderExcluir
  26. Oi,ja ta ficando chato de falar isso né.
    Lindo texto.rsrs
    Gostei muito mesmo.
    E tenha uma boa semana

    ResponderExcluir
  27. As madrugadas na Ilha
    São feitas de morna calmaria
    A brisa dança no silêncio
    Os pássaros dormem em harmonia

    Uma valsa de bonança
    O rodopio das águas de um ribeiro
    As hortênsias pintam a terra de azul
    Um sino solta o seu tocar primeiro



    Boa Páscoa


    Mágico beijo

    ResponderExcluir
  28. Oi Pessoal!
    Muito abrigada pelo apoio e o carinho!
    Que bom que esse texto agradou...
    Um pouco diferente do que eu posto qui não é?? ... Mas foi um sonho novo bom para mim!!!

    Mais uma vez, agradeço!!!

    Beijos a todos!

    Bons Sonhos!!!

    Milla Borges

    ResponderExcluir

Deixe aqui um pedacinho do seu sonho...
Obrigada!