sábado, 24 de outubro de 2009

Mais um conto de (des)afeto ou de amor (im)próprio.



Caminhava de volta pra casa, com o gosto amargo da despedida na boca, a se misturar com o doce que restava nos lábios daquele último beijo.
Apesar de todas aquelas luzes, barulho e movimento na rua, criou para si um deserto e ali ficou, perdida em suas lembranças, seus sentimentos e seus desafetos.
Tentava desesperadamente acalmar seu coração.
Aquele coração tolo e intransigente, desprovido da razão e nem tão emocionado assim. Aquele coração impulsivo que pulsava acelerado toda sua indignação com o abandono, toda a tristeza de quem se sente só.
Mas não havia espaço para a calma.
(Não há espaço para a quietude, quando as fichas caem).
Havia apenas um vazio.
Ela caminhava e refletia...
Tornou-se uma pessoa amarga e admitia o seu egoísmo.
Tinha aquele amor como seu e o via inabalável.
Só que ela esqueceu que amor é via de mão dupla...
É troca.
Tanto que achando que amava o outro, não percebeu que deixava de cultivar o tal amor...
Ela só conhecia o amor próprio. Do jeito mais impróprio possível...
E estava claro, que uma hora o outro ia cansar.
Cansar de amar pelos dois, de amar sozinho.
Cansar de ser sempre o único a compreender, a perdoar.
Cansar de se doar sem retorno, de viver em função de alguém que caminha a sua frente e não ao seu lado...
Eis que o outro cansou...
O outro pôs um fim naquilo que poderia ter sido tudo... Só não foi (e não teria jeito de ser) amor.
E ela, tão segura de si e dona das suas verdades. Ela, tão forte, se fragilizou.
Continuava caminhando e chegou a sentir pena de si mesma.
Reconheceu, rápida e lúcida, que ela própria foi quem construiu a estrada que a levou até tal ponto.
Quis chorar.
Tentou se arrepender...
Parou.
E por um momento cogitou a possibilidade de voltar, de pedir para que o outro ficasse, para que o outro não a abandonasse.
Diria a ele que mudaria, que seria diferente, que...
Súbito, voltou a caminhar de volta pra casa.
Aquele coração era orgulhoso de mais.
Sabia que não mudaria sua essência.
E na volta pra casa, em meio ao seu deserto, envolvida em seus pensamentos, perdida nas sensações, fascinada e assustada com sua fragilidade, tomou para si como verdade a seguinte conveniência que inventou para seu coração:
Na vida, há aqueles que nascem para amar. Há aqueles que nascem para serem amados. E raros são os que amam e são amados mutuamente.
(E quem decide? De quem é a escolha? De quem parte a mudança, se esta for possível?)
Ninguém tem culpa.
E ela também não teve.


Milla Borges

27 comentários:

  1. Ninguém tem culpa, de fato.

    Tão emocionante esse texto, Fabricante. ^^
    Me senti tocada, como sempre me sinto ao ler seus escritos.
    Sem falar que você é uma fofa e encantadora.
    Tenho um apreço muito puro e sincero por ti.
    Sinta-se abraçada por mim.

    ResponderExcluir
  2. :O,simplesmente sem palavras perante um texto tão lindo.
    Mas isso é a verdade,ah alguns que nascem pra amar e outros pra serem amados,acho que eu nascir pra amar,por enquanto para não ser amado :(

    ResponderExcluir
  3. O amor é algo tão complexo. Talvez o que é mais interessante de tudo que não importa o tempo que leve, jamais vamos entender-lo completamente.

    ResponderExcluir
  4. Ninguem tem culpa é um facto...mas se numa relação não se caminhar lado a lado de nada vale lutar...ou mudar...
    Bom Domingo para ti
    Beijo de um anjo

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Iêda disse...
    Às vezes é tão difícil amar e andar ao lado de quem não enxerga o amor criado. Amei seu texto, como sempre.
    beijão

    ResponderExcluir
  8. o egoísmo é inerente ao ser humano. fato.

    ps: gostei do tanto de argumentos contrarios ao meu poema "Aqui" você encontrou... acho que com tantas coisas a serem consideradas acabamos voltando ao mesmo ponto: não sabemos nada sobre inferno ou paraiso Oo

    =D

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Não sei bem o que dizer. Está muito bom o texto, mas eu diria que "lúcido" por demais da conta pro meu gosto. Gosto dos seus escritos mais viscerais,rsrsrs... Mas liga pro que digo não, boba, são comentários tolos de tia. Voce não precisa ser alegre nem triste, é poeta.

    ResponderExcluir
  11. Tem gente que não sabe escrever e nem sente vontade. Tem gente que não sente vontade, mas gosta. Tem gente que tem os dois, mas tem preguiça. Tem gente que tem tudo, mas não tem capacidade. E, finalmente, tem gente que nasceu pra escrever. E vc é assim, nascida para escrever.
    Um dom que não é inato. A arte está entranhada em sua alma e exala por seus poros o cheiro bom da criatividade.

    Mais um belo texto. A sua beleza está na sua simplicidade, na sutileza, na lucidez e na intensidade.

    Eu te amo, minha namorada poeta, atriz...

    Bjus!

    ResponderExcluir
  12. Um dia já fui como essa menina, mas ninguém tem culpa mesmo, depois tudo muda. Ou acho que a gente um dia aprende...
    Ai q saudade dos teus textos.
    Milla já estou de volta, preparando novos textos pra postar.
    Vlw pela força.

    Bjks.

    ResponderExcluir
  13. Como é tão simples descrever situações da vida, e como é tão complicado vivê-las .
    Adorei a história deste coração sozinho e sofrido, ninhguém é feliz assim!

    beijinhos e uma otima semana princesa!

    ResponderExcluir
  14. Milla,
    saudades, e que bem escrito e descrito
    Boas energias
    Mari

    ResponderExcluir
  15. . "amei.de.amar" . mesmo . mesmo .

    . e, hoje deixo, .

    . um hipotético "caminho": .

    http://terracosdeumanjo.blogspot.com/

    . um bom fim de semana .

    . sempre e para sempre,,, .

    . paulo .

    . um beijo abraçado, sempre .

    ResponderExcluir
  16. Conheço uma pessoa assim, só que essa pessoa ainda não viu que está errada e o seu orgulho é grande demais para o ver,continua a dizer ao coração aquilo que é da sua conveniencia, talvez um dia a vida lhe mostre o outro lado do que é ser e fazer alguem feliz...
    Gostei deste texto, aliás o teu cantinho é muito acolhedor.
    Beijo de um bom fim de semana
    Susana

    ResponderExcluir
  17. Néctar da Flor é um blog que sempre soube receber e retornar seus comentários. Nunca deixamos ninguém, por motivo algum, no silêncio de uma visita quando vem à nossa página. Por esse motivo queremos presentear todos os amigos, que assim como nós, sabem acolher qualquer pessoa que chega com gentileza na sua casa virtual. Sem recriminação, sem preconceito, sem frescura.



    Simplesmente porque:



    Acolhe com o coração!



    Beijos jogados no ar, sempre!



    -

    ResponderExcluir
  18. Alegria em te reencontar...
    Dizer o que perante tamanha beleza de palavras de um conto maravilhoso...
    Beijinho pa ti com muitoooo
    SOL

    ResponderExcluir
  19. poxa milla, que lindo! ...
    que lindo! que lindo! que lindo! que lindo! que lindo!
    vc descreve como ninguém. as coisas, as pessoas, as situações...
    parabens!
    bjãoo.. tenha uma semana iluminada, como seu blog!

    ResponderExcluir
  20. Como sempre você está brilhando, adoro seus textos, vc é uma garota de muito talento.

    Agora estou com dois bloges: www.cacadordevirtudes.blogspot.com (este está sentindo sua falta)
    www.contosdavidacotidiana.blogspot.com (espero te ver passeando por lá)

    Beijos e continue assim!

    ResponderExcluir
  21. ' Oi Milla, vc sumiu do meu blog neh?!
    Fico taum triste qdo eu entro e naum vejo um comentário seu =/
    Ah...texto maravilhoso^^
    bjoo's no ♥

    Josy*

    ResponderExcluir
  22. Néctar da Flor faz a primeira Blogagem Coletiva onde o tema é: Um conto de amor com cheiro de Néctar da Flor. É com muita felicidade que convidamos todos a conhecer um mundo encantado que há dentro de cada um. Conte um conto, seja personagem da sua história e sinta cada palavra escrita na hora que for contar.



    As 10 melhores postagens com o tema levarão um layout personalizado ou uma página de scrapbooking digital. O restante das informações já estão incluídas na imagem acima e a inscrição já está aberta.


    Basta colocar nessa postagem o seu nome, o nome do blog que irá concorrer e o email.



    Faça parte dessa festa... que festa?



    Aquela que se fantasia com emoção...



    ... VEM?





    Obs: Quem for participar tem que levar esse selo abaixo e deixar visível para todos verem.



    -

    ResponderExcluir
  23. Nossa, que texto bacana!
    Me vi. Poucos são os que amam e são amados; mas nunca é tarde pra tentar mudar e tentar amar, quem sabe?
    Adorei seu cantinho.
    Parabéns.

    ;*

    ResponderExcluir
  24. Oi Menina Fabricante de Sonhos...

    Passando por aqui só pra dizer um oi e pra vc saber que mesmo um pouco afastada dos blogs, sempre me lembro de vc...

    Tenha um ótimo final de semana!

    Bjsssss!

    Dany

    ResponderExcluir
  25. Hoje andei por aqui a vaguear.

    Gostei do que li.

    Bom resto de fim de semana.

    Beijocas

    ResponderExcluir

Deixe aqui um pedacinho do seu sonho...
Obrigada!