terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Uma parte da história...



Ela caminhava apressadamente,
Como se tivesse lugares para ir
Ou coisas para fazer.
Não Tinha
Seu ritmo era acelerado mesmo.
Tinha nos olhos um brilho diferente
E olheiras de quem não consegue dormir.
Nos lábios, um sorriso querendo aparecer.
Do mundo em volta, se abstinha
E seguia, caminhando a esmo
Era só ela e aqueles pensamentos
Que nem ela mesma entendia
E nem conseguia ( ou queria ) estancar
Porque o controle lhe faltava
Mas era esse o seu fascínio.
Oscilava entre alegrias e tormentos
Mas não doía, nem sofria
Ela não iria parar
Enquanto tudo borbulhava
E fugia do seu domínio.
Passos cada vez mais acelerados...
Escorria pelo seu rosto lágrimas e suor
Dando os primeiros sinais de loucura
Parou subitamente.( ... ) Sentiu-se exposta.
Se perguntava um milhão de vezes: Por quê?
Seus atos, seus fatos, não precisavam ser justificados
Até que um sorriso surgiu, ficando cada vez maior
Pois sentia-se bem sendo insegura
E não queria achar resposta
Pra tudo aquilo que não queria saber...

(...)

Voltou a caminhar, apressadamente.

Milla Borges