quinta-feira, 26 de março de 2009

Vida em flor



Uma semente foi plantada
E começou a germinar
Criou raiz, foi alimentada
Abriu-se em flor
Cresceu de amor,
E se fez para o Sol brilhar
Numa clareira frondosa
Exalava o seu perfume
Aquela flor muito formosa
Rodeada por borboletas
Coloridas, anacoretas
Despertou certo ciúme
Noutras flores belas
Mas que não tinham o seu brilho
Nem pareciam tão donzelas
E queriam sua folhagem
Tão delicada e tão selvagem.
O que não era empecilho
Para exaltar sua beleza
Que permanecia intacta
Pois era de sua natureza
Aquela cor de felicidade
Aqueles galhos de mocidade
Na sua existência compacta
Mesmo o orvalho da manhã
Encontrando em pétalas, abrigo
Exprimia uma esperança vã
Que para o pintor, seria um belo tema
Para o poeta, seria um lindo poema
E para quem visse, um sonho bom e amigo.

Milla Borges