sexta-feira, 22 de maio de 2009

Só às vezes




Às vezes é esse cansaço e essa agonia de se relacionar, de ver gente... Essa quase obrigação de ser uma garota legal.
Outras vezes, é esse “sem vontade” de realizar coisas que impressionem ou, sejam motivos de orgulho.
Ou essa vontade louca de saber o que vai ser, o que será, o que (ou quem) esperar lá na frente...
Essa ânsia de futuro.
É muito passado para pouco presente.
É muita história para tão poucas páginas... Folhear a vida e ler que na verdade nada mais faz sentido. As coisas mudaram.
Mudei tanto...
Para mim e para o mundo.
A mudança veio enfim...
E me restou sim, algum sorriso nos lábios e um brilho nos olhos. Porque nada se perde totalmente e o que já senti um dia, se eu revirar, se eu remexer, encontro no brechó do meu coração, mesmo que rasgado ou sujo.
De tudo, sempre fica um pouco de nada. Todo branco que dá, escurece com o tempo.
E o tempo não perdoa ninguém. Ele vem e te arrasta.
Sua opção é ir... Não há outra. Não adianta.
Eu fui. Na verdade, estou indo... E vou com os olhos bem abertos e atentos, com o coração desconfiado e com a cabeça fresca para absorver as coisas. Um filtro para processar o que eu encontrar pelo caminho...
Às vezes é essa coisa de ficar pensando demais que me faz achar que estou doente.
Às vezes é essa dúvida que me destaca das pessoas comuns e faz de mim uma “figura”.
Talvez eu seja mesmo essa “figura”.
Às vezes é tudo isso ou nada disso. É tudo junto e destacado por aí. Espalhado...
Fragmentado.
E eu recolho os pedaços, tentando não me repetir.
Às vezes, é isso. É só isso.
Isso tudo.
Só às vezes.
Acho que é.




Milla Borges

----------------------------------------------------------------------------

Sonhadores,

Mais uma vez agradeço o carinho e a atenção de sempre!

Deixo aqui a sugestão de leitura deste blog: http://tiagof7.blogspot.com/

Este blog é do cara mais importante da minha vida e se não fosse por ele, pelo incentivo dele, a Fabricante de sonhos não existiria!

Ti, eu amo você!