segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Uma garota de sorte...




Foi numa manhã que tudo se deu.
Numa manhã bem fria e ainda escura.
Uma dessas manhãs que se acorda muito antes da hora e não se consegue mais dormir.
E foi nessa tela que surgiu um quadro abstrato, de traços retos e muitas cores.
Pintei com tinta óleo e algumas idéias... Sem muito sentido, mas com muita alegria...
Ao terminar, agradeci. Simples...
Agradeci.
Essa, foi uma maneira singela que encontrei para agradecer a tudo e todos que fazem de mim uma pessoa mais feliz, trazem a mágica para minha vida e me fazem tão bem!


“Enquanto a cidade ainda está dormindo,
Eu vejo a vida da minha janela.
O sol está quase surgindo
Para pincelar esta linda tela.
Penso no quanto sou feliz
E agradecida por tudo
E nessa manhã Deus me diz
Em seu sussurro mudo,
Que me ama intensamente
E me faz pensar na vida.
Avalio o meu presente
E vejo o quanto sou querida!
Tenho amigos incríveis,
Que estão sempre comigo
Nos momentos possíveis,
Sendo pra mim um abrigo.
Tenho um amor verdadeiro,
Que faz de mim princesa...
Sempre atencioso e companheiro
Dando a minha vida mais beleza!
Tenho amor dos meus familiares
Que por vezes não reconheço,
Mas que amo aos milhares
Esse carinho que nem mereço.
Tenho minhas idéias e escritos
Para os sonhos, uma fábrica inteira...
Tenho a arte e os conflitos
Coisa séria que vira brincadeira!
Tenho ainda, amigos virtuais.
Que não vejo, mas posso sentir.
Eles existem e são especiais,
E fazem a fabricante sorrir
Tenho as flores e o céu.
Tenho ruas e a cidade.
Cubro esta tela com fino véu,
Para ter sempre a felicidade
Mas que tudo tenho a mim.
Tenho a música e minha voz!
A força do “não” e o doce do “sim"...
Tenho meus contras e meus prós.
Tenho uma vida incrível,
Bem ao alcance das mãos
Tenho o inatingível, o incabível...
Na tela de tinta, varias demãos.”

Milla Borges