domingo, 26 de setembro de 2010

Ode (silenciosa) à solidão



Pelos laços desfeitos
Por nossos defeitos
Pelo que não dá certo
Por todo desafeto...
- Brindemos à solidão!

Pela causa perdida
Pela paz escondida
Por todo tormento
Por cada lamento...
- Brindemos à solidão!

Pela escolha errada
Pela voz abafada
Pelo caos instalado
Pelo amor alterado...
-Brindemos à solidão!

Pela dor verdadeira
Por toda cegueira
Pelo ato da maldade
Por toda falsidade...
- Brindemos à solidão.

Salve toda hipocrisia, as conversas vazias,
Essa superficialidade, Salve!
Salve o desinteressante, as relações distantes,
O peso da iniqüidade, Salve!
Salve a ilusão do eterno, os romances modernos,
As tentações e deslizes, Salve!
Salve a solidão dos amantes, os amores errantes,
Os finais infelizes, Salve!

Para os becos, saída
Para a morte, a vida
Para o frio, calor.
Para o beijo, abraço
Para o tempo, cansaço
Para o mundo, amor.

Para os casais, ofício
Para as brigas, desperdício
Para os perdidos, direção.
Para seguir, caminhos
Para os outros, carinho
Para mim, solidão.

...
(Porque às vezes me é preciso.)



Milla Borges


29 comentários:

  1. A solidão é procura é encontro com o que perdemos. Pena por vezes ser dificil de alcançar o que queremos, mas há que ter esperanças e esperar!
    Voltei ao meu espaço depois de uma procura minha , se encontrei o que procurava? Não, mas ainda não desisti ;)
    beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Pelo recomeço que sempre vem
    e pelo direito de nele acreditar.
    Ah! sorverei a solidão e brindarei
    de taça vazia e com o coração cheio!

    Ternura sempre!

    ( seus poemas não me inspiram me aproximam, me queimam num insurportável viver que não finda)

    ResponderExcluir
  3. Lindo poema .
    Então brindemos a solidão .
    Brindemos também a primavera .

    ResponderExcluir
  4. Ola minha querida
    muitas vezes é na solidão que encontramos o que precisamos...:)
    Beijo d'anjo

    ResponderExcluir
  5. Também fiz da solidão um abrigo
    E da esperança um grande castigo
    Sou só mais uma vitima da decepção
    De quem se entrega a vontade do coração...

    Muito lindo o que você escreveu, doce dona desta fabrica de sonhos...

    ResponderExcluir
  6. E para seus grandes admiradores como eu,
    Seus belos textos.
    Sem palavras para dizer o quanto gosto de seu blog, de seu texto.
    Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  7. Fabricante, ficou maravilhoso como todos que você escreve, esse ficou lindo, parabéns

    ResponderExcluir
  8. Vou te deixar um poema do Chico Buarque, ok?

    "Solidão não é a falta de gente para conversar,
    namorar, passear ou fazer sexo...
    Isto é carência!

    Solidão não é o sentimento que experimentamos pela ausência
    de entes queridos que não podem mais voltar...
    Isto é saudade!

    Solidão não é o retiro voluntário que a gente se impõe,
    às vezes para realinhar os pensamentos...
    Isto é equilíbrio!

    Solidão não é o claustro involuntário que o destino
    nos impõe compulsoriamente...
    Isto é um princípio da natureza!

    Solidão não é o vazio de gente ao nosso lado...
    Isto é circunstância!

    Solidão é muito mais do que isto...

    Solidão é quando nos perdemos de nós mesmos
    e procuramos em vão pela nossa alma."

    ResponderExcluir
  9. Solidão... Eis uma assídua companheira minha... Ora pq me sinto assim diante de tudo e todos, ora pq preciso dela para tornar ao eixo.
    Acho que me rende um livro se um dia escrever sobre ela... rsrsrs
    Amei o poema!
    Beijoos

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    Entrei no seu blog por acaso, achei muito legal e não queria sair sem dizê-lo.
    Aproveito para convidá-lo dar um pulinho pelo meu que é de literatura.
    Abraços desde Argentina.
    Humberto.

    www.humbertodib.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. ' Milla minha lindxaaa amigaa^^
    Q texto perfeiito... Brindemos à solidão!
    As vezes precisamos fazer isso, é na solidão q nos encontramos e amaduremos...
    Ah, saudades de vc lá no meu blog viu =/
    bjoo's no ♥

    Josy*

    ResponderExcluir
  12. Oi! Encontrei seu blog numa comunidade do orkut ;D

    Adorei, viu?!
    Já estou te seguindo.

    Beijo

    ResponderExcluir
  13. Milla,

    Você escreve como quem dança, numa leveza ritmada.

    Beijo imenso, menina linda.

    Rebeca

    -

    ResponderExcluir
  14. Voltei! Hehehe

    Achei seu blog numa comunidade chamada "Blogueiros". Eu participo dela, inclusive.

    Bem, é isso. Fico feliz que tenha gostado do meu blog e agradeço a visitinha. Volte sempre que quiser ;D

    Beijo!

    ResponderExcluir
  15. que bom voltar aqui.
    Tenha um dia feliz.
    Maurizio

    ResponderExcluir
  16. Bela ode, li cantando.

    Obrigada pela visita, voltarei por que gostei do clima.

    Beijo, Milla.

    ResponderExcluir
  17. é na embriaguez da viagem que brindo à solidão, também. seja num círculo fechado, seja fechado no círculo; entre cães da lua ou multidões sem rosto.
    à solidão (temporária, obviamente:)).
    um beijinho, poeta!

    ResponderExcluir
  18. Querida...

    A pior das solidões é aquela que sentimos apesar de estarmos acompanhados!

    Beijos
    AL

    ResponderExcluir
  19. Olá querida, obrigada pela visita, beijos e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  20. Olá:

    "Os Instantes Superiores da Alma

    Os instantes Superiores da Alma
    Acontecem-lhe - na solidão -
    Quando o amigo - e a ocasião Terrena
    Se retiram para muito longe -

    Ou quando - Ela Própria - subiu
    A um plano tão alto
    Para Reconhecer menos
    Do que a sua Omnipotência -

    Essa Abolição Mortal
    É rara - mas tão bela
    Como Aparição - sujeita
    A um Ar Absoluto -

    Revelação da Eternidade
    Aos seus favoritos - bem poucos -
    A Gigantesca substância
    Da Imortalidade"

    Emily Dickinson, in "Poemas e Cartas"

    Beijinho doce e obrigada pela visita e palavras aconchegantes:))

    ResponderExcluir
  21. Brindemos à solidão...
    Mas logo de seguido brindemos à partilha

    Por todos os que nos ajudam a cada passo
    Por todos os que nos acompanham dia-a-dia
    Por todos os que estão sempre lá
    Mesmo quando a vida não lhes sorria
    Brindemos à partilha do nosso hoje

    Pelos sorrisos que alguns nos arrancam
    Pelas gargalhadas que sozinhos não soltamos
    Por aqueles a quem o dia animamos
    Brindemos à partilha
    Da nossa dor e alegria

    Por aqueles que nos compreendem
    Sem uma palavra termos de dizer
    Por aquele que o olhar nos prendem
    Sem qualquer pedido fazer
    Brindemos à partilha do que somos


    Beijo e mais uma vez obrigada por este maravilhoso sonho :)
    E ainda bem que seguiu a dica porque o filme é mesmo fofinho ;)

    ResponderExcluir
  22. Milla, lembrei de uma música da Legião Urbana lendo esse post. Achei fantástico, sabia?
    Porque a solidão não é apenas um estado de espírito triste. Solidão é encontro, é paz, é descanso.

    Amei suas palavras.
    Um brinde a você, um brinde a poesia!

    Beijo.

    [e ainda cumpro a minha dívida contigo - o texto pro teu outro blog, rs.]

    ResponderExcluir
  23. num é que encontrei alguem q tá demorando mais do eu pra atualizar o blog? Oo

    ResponderExcluir
  24. Excelente poema.
    Gostei do ritmo dos versos e da sonoridade das palavras. Muito bom.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  25. Linda a sua Ode à solidão. Será que o poeta finge sempre? Assim espero. De qualquer maneira, solidão é uma forma de encontro, às vezes bem necessária, nem que seja para por ordem no caos interior, faz parte do viver. É assim que se dá o crescimento, o caminho é este.
    Continuo apostando todas as minhas fichas em voce!
    Beijos.
    Tia.

    ResponderExcluir
  26. Não estaria na hora de aparecer algo novo aqui, hein?

    ResponderExcluir
  27. Solidão...
    Machuca, dói, mata.
    Será que merece um brinde?

    Beijos

    ResponderExcluir
  28. Lindo Domingo, dia de Paz e Adoração
    Dia de lembrar do Criador

    Tenha uma linda semana, de bençãos.

    No Hanukká ...

    VIDA E AUTORIDADE
    O princípio de nossa vida é o da submissão, assim como o princípio do pássaro é voar e o do peixe é nadar. Se todas as igrejas tomarem o caminho da submissão, esse fatos gloriosos serão revelados diante de nossos olhos.
    Bjos.
    Valquiria
    Calado

    ResponderExcluir
  29. Viva a solidão, as vezes amiga, outras inimiga, mas sempre presente em minha vida...

    ResponderExcluir

Deixe aqui um pedacinho do seu sonho...
Obrigada!