quarta-feira, 1 de junho de 2011

A dona do mundo

Ela possui um poder de persuasão incrível.
Com apenas um olhar, toma o mundo em suas mãos. Ela é assim. Ela convence.
Usa de artifícios tão primários, como sorrisos, leitura corporal, palavras simples... Se utiliza do simples para ganhar as pessoas.
Sua conversa envolve, sua inteligência impressiona, sua existência traz alívio. As pessoas pensam: “Que bom que existe alguém assim no mundo” e amá-la é muito fácil.
Ela parece não ter muitos problemas.  Tem um riso solto, riso fácil. Seu bom humor chega a irritar, às vezes.
Ela escraviza as pessoas.
Seres humanos podem virar fantoches em suas mãos, se assim ela desejar.
Não há nada sobre ela que não tenha sido dito. Mas por alguma razão, preciso escrever...
Alguma coisa mais forte que eu, me impulsiona a contar toda verdade... Porque, só eu sei da verdade. Só eu a conheço por dentro.
Pude conhecê-la de perto, bem de perto...
Gosto dela, apesar de tudo... Mas a verdade precisa ser dita então afirmo: Ela é uma fraude.
Fraude. Com todas os fonemas, as sílabas, as letras. Uma farsa. Uma farsa tão bonita...
Exatamente. Ela não é esse poço de felicidade... Ao contrário, ela é triste, ela sofre. E a decepção foi enorme quando descobri tal coisa. Como assim, ela sofre? Sim... É muita dor, é muita angustia naquele peito pequeno...
Seus defeitos são os piores possíveis... Fere tanto.
Ela possui um histórico de mortes. A cada dia que se passa ela se mata um pouco mais, e mais, e mais... E isso não tem fim. Não tem limite. Porque ela é assim. Foge do seu controle. Ela é perversa demais consigo mesma. E má.
Por vezes desejou, planejou o mal. Mas todo mal que conseguiu fazer foi a si mesma, e tudo isso, sorrindo. Hábil demais com as palavras, gentil demais com todos.
Ela fica ali, quietinha, só administrando o caos... E ela é muito boa nisso.
Há dentro dela, apesar de tantas e tantas pessoas à sua volta, uma solidão fria e crescente... É tão triste vê-la morrer. Tão triste.
Grito: “reaja, sua maluca! Reaja”. Ela me lança aquele olhar doce, terno... E volta-se para sua tortura. Seu coma induzido.
Ela confunde os meus desejos de vida e morte. Ela me ensina a pesar a vida. A vida vale tanto agora e daqui a pouco perde totalmente o seu valor! Quanto vale, viver? Vale a pena? E então, ela me dá a mão e eu penso “Vale. Vale a pena”.
A verdade é que ela não sabe lidar com seus pensamentos, ela não consegue controlar suas emoções... O que fazer, com uma neurótica em potencial? Pegue seus sentimentos e jogue todos eles pela janela!
O que fazer com alguém que vive com tanta dificuldade e ainda consegue doar a tranqüilidade que eu preciso?
Ela é vício. Me dá segurança... Mas ela própria, coitada, já perdeu a conta de suas misérias...
Quero ajudá-la, mas como ? Se ela mesma não consegue salvar-se de si.
E ela ali, quietinha, só administrando o caos...
Apesar de todo seu exterior desmentir seu interior, ela consegue ser linda...
A vida parece tão leve quando estou com ela. Mas dentro dela, a vida pesa.  A existência pesa. Uma tonelada. Duas!
Vou confessar uma coisa... Às vezes, sinto vontade de matá-la. É... Sou invadida por um instinto assassino e quero matá-la. De raiva. De dó. Para lhe dar a redenção.
“Morre logo, droga!” Penso quase todas as noites... “Morre, por favor, morre...”
Mas ela é teimosa. E vai viver. Só para mostrar para a vida que apesar de todos os pesares, ela está no controle...
Ela coloca tudo numa balança, e pesa sua existência.
E ela só vai morrer, no momento exato da morte.
E ela vai continuar sorrindo, enquanto tiver dentes para exibir.
E ela vai sofrer, por não saber outro modo de vida.
Afinal, sua vida vale exatamente o quanto pesa.

Milla Borges


13 comentários:

  1. Um belo texto, como sempre...

    Mas esse está incompleto, a história segue e, como nos contos de fadas, há um final feliz.

    E não será mais uma fraude. Mas será sincero e real!

    Parabéns pelo texto, meu amor!!!

    Eu te amo muito!

    Beijooos

    ResponderExcluir
  2. Caramba, Camilla! Fiquei imaginando quem seria ela... me reconheci um pouco, mas eu acho que é a essencia cada uma de nós.Vai haver dias que nos sentiremos com vontade de matar algo em potencial de nós, a solidão, enfim às vezes podemos ser apenas aparencias. Muito bom texto, meu coração bateu forte com ele pq senti a verdade dele em mim mesma... Parabéns!!!! Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi minha linda, passei para te cumprimentar e agradecer pelo carinho de sempre em meus espaços poéticos. Bj enluarado e azul...

    ResponderExcluir
  4. Querida Mila, ótimo texto de reflexão!
    Beijos, bom final de semana a vc.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Sempre profunda e brilhante.

    Saudade daqui, estou de volta e prometo ficar por um bom tempo agora.

    Beijos grandes e saudosos Milla querida.

    ResponderExcluir
  6. Incrível, adorei como escreve.
    Tudo com muita emoção!
    Está de Parabéns !

    Visite meu blogger: http://dissolvererecompor.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. "Afinal, sua vida vale exatamente o quanto pesa."

    Gostei especialmente deste verso! :)
    Mas, todo o texto, está muito bem elaborado. Parabéns pelo blog, vou continuar a ler o que me resta ! :)
    Atenciosamente,
    http://opintordesonhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Adorei todos seus texto, seu blog e perfeito, mas esse texto aki e simplismente perfeito vou lendo e acabo me encaixando dentro dele de alguma forma.
    Parabéns por esse dom maravilhoso que você tem.

    ResponderExcluir
  9. Continue este texto, por favor !! :)
    Obrigado pelo seu querido comentário.

    Carlos Leite, http://opintordesonhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Fantástico.....simplesmente...
    já a algum tempo que aqui não passava mas sem duvida que cada vez que cá venho, fico presa e encantada com o que leio.
    Parabens! :)

    ResponderExcluir
  11. Parabéns, esse texto me fez lembrar alguém.... rs

    ResponderExcluir
  12. talvez ela precise de um pouco de amor-próprio...

    texto lindo ! ;)

    by: http://rachelam.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Deixe aqui um pedacinho do seu sonho...
Obrigada!