quarta-feira, 13 de abril de 2011

Do meu jeito II

Homenagem ao melhor namorado do mundo. O que está comigo em todos os momentos. O que me faz feliz... Pra você, Tiago Marins.

O que eu peço pra você, são teus olhos em mim pra sempre.
Continue a me olhar desse jeito seu, com todo esse desejo saltando para fora feito labareda, esse orgulho não sei de que, e esse carinho no fundo dos olhos.
No seu olhar eu vejo nós dois.

Siga comigo por todos os caminhos e continue a me guiar... Afinal, sem você eu me perco de mim.
Avance todos os sinais vermelhos e venha cheio de dedos e mãos e língua, porque eu vou estar aqui, onde sempre estive. Como sempre estive... Cheia de corpo, carne e boca para te envolver inteiro e te preencher de tudo que há em mim.

Não me perca de vista, pois há na minha solidão um grande perigo. Não me livre dos teus cuidados, dos teus afagos, dos teus beijos... Esses beijos que só nós dois sabemos dar. Só nós dois podemos dar.

Toque para mim a mais bela canção. Deixe-me entrar no seu tom. Abra a porta e me dê boas vindas, pois da tua história eu não saio mais.
Continue tonto, continue calmo, pois vou permanecer como um sussurro eterno em teu ouvido.

Sou agradecida por ter sido um furacão que passou em tua vida e te arrastou. E não duvide de que serei ventania e mar revolto. Nestes momentos, me tome nos braços e me embale... Me deixe ficar aí, contigo, no teu peito, pois uma hora qualquer a calma acaba por vir.

Me beba, como um vinho doce que escorre por tua garganta. Sinta o gosto bom da paixão.
Tome a sua dose do meu desejo, da minha loucura. Voe comigo...
Embriague-se de mim.

Perca o sono. Acorde suado, sobressaltado, assustado.
E quando eu for a tua insônia não insista em manter os olhos fechados, porque quando você olhar para o lado irá me encontrar, princesa sua, e então você poderá se aliviar e me abraçar.
Te acolherei em meu seio.
Te protegerei do escuro da noite e serei teu Sol na madrugada.

Permita-me morar na tua memória, ficar nos teus pensamentos ao longo dos seus dias, tirando a sua concentração, te mantendo ocupado com nossas lembranças boas, ameaçando a tua paz... Eu sou um devaneio teu.

Abra teus ouvidos para a minha risada. Faça isso e faça isso agora, pois a culpa por cada sorriso meu é disto que chamamos de amor.
E em cada lugar que sentir meu cheiro, se demore um pouco mais... Inspire bem profundo...
E cheire.

Nunca deixe de ser a poesia que enfeita a minha vida...
Lembre-se: Comigo, sempre haverá um sonho bom...
No mais, deixe que eu seja sua, que eu seja louca, que eu seja luz...
Traga para mim o possível, que o impossível eu darei pra você.
Viva comigo seus anos, seus, dias, suas horas, seus minutos...
E envelheça comigo.

Não é um pedido. É do meu jeito.
Porque eu te amo.

Milla Borges