domingo, 20 de maio de 2012

Borboletices


A vida é ciclo.
Um circuito que percorremos e nesse trajeto, caímos, levantamos, nos transformamos, nos superamos, voltamos a cair e voltamos a nos levantar, e então choramos e então sorrimos...
O barato da vida está em suas transformações.
A beleza da vida está em suas nuances.
Quantas cores diante dos nossos olhos e sequer conseguimos ver?
Sejamos, pois, borboletas!
Aprendamos com seu ciclo de vida:

- Ovo : Voltemos à graciosidade de ser criança, de se fazer pequeno.
É preciso não abandonar a fantasia e a inocência...
Vamos relembrar as histórias, o colo, a mágica!
Brincar com a vida e não simplesmente passar por ela.

- Larva: Encarar a vida com olhos de gente grande!
De repente surge toda sorte de compromissos e ser lagarta é uma responsabilidade muito grande. É o período da construção. Nesse momento, as lagartas comem muito, criam reservas.
Estudar, trabalhar, criar laços. Façamos isso com afinco. Isso não é mau. O importante é sabermos dar a leveza necessária a cada uma de nossas atitudes. E crescer da maneira mais digna e bonita que nos seja possível. O tempo urge. As coisas acontecem. E o equilíbrio em nossas ações é o que faz a diferença enquanto somos lagartas. Afinal, não queremos despencar dos galhos, queremos nos firmar em nosso espaço.

- Pupa: Chega um momento em que estamos tão cheios, tão fartos, tão cansados...
Ser lagarta cansa, e atire a primeira pedra quem nunca sentiu aquela vontade de se recolher, se reorganizar, promover mudanças internas para que a vida seja dádiva e não dúvida.
E então, quando chega esse momento, devemos ser pupa, que se desenvolve dentro da crisálida, do casulo. É preciso tecer esse casulo, tecer com as linhas da verdade e do discernimento. Silenciar, refletir e mais que tudo, desejar e permitir a mudança.
No casulo, está a potencialidade do ser. Às vezes não é tão fácil, nem tão simples, mas a  metamorfose é o grande presente deste ciclo. Permita-se!

- Imago: E depois de tudo isso, a metamorfose está completa! Chegou a hora de beber o nectar da renovação. Eis que surge a fase adulta, o amadurecimento.
 Muito prazer: Borboleta!
Esta metáfora da ressurreição, do renascimento...
Sejamos, pois borboletas, graciosas e ligeiras. Livres para voar com nossas próprias asas. Prontas para alçar vôos mais altos! Colorir não só a nossa existência, como a daqueles que nos rodeiam. Buscar nos jardins da vida o polén da felicidade, sempre lembrando que, se a vida é ciclo, podemos sempre recomeçar. Voltar a ser ovo, passar por todo o processo novamente, estar aberto às mudanças e transformações que nos são tão necessárias...
Sempre será possível sair borboletando por aí...

Aproveite, mude, transforme-se...

... e voe!

Milla Borges





_____________________________________________
Curiosidade: Na mitologia grega, a personificação da alma é representada por uma figura feminina com asas de borboleta. Segundo as crenças gregas populares, quando alguém morria, o espírito saia do corpo com a forma de uma borboleta.

21 comentários:

  1. Linda postage Milla
    Estamos em constante transformação:
    nossas idéias se renovam a cada dia
    e a cada segundo surge uma nova versão de nós.

    Cada novo Eu questiona,
    discorda
    e nos faz refletir sobre o que antes acreditavamos ser incontestável

    Beijos, ótima semana

    ResponderExcluir
  2. Lindo! Metamorfoseando sempre, um dia alçamos vôo, para em outro momento tudo recomeçar. Assim é o clclo da vida... Transformar cascalho em ouro, sofrimento em esperaça de melhores dias, lágrimas em lindos sorrisos... Tudo é bom!
    Ser consciente de que a vida é lida constante, e o tempo passa rápido demais, e que por isso não podemos nos dar ao luxo de disperdiçar a menor fração dele é importante, e acima de tudo acreditar que tudo o que é bom ou ruim representa um estágio no nosso desenvolvimento. Voe bem alto, linda borboleta!!!
    Beijos.
    Tia.

    ResponderExcluir
  3. E a vida é isso amiga, um ciclo..mas enquanto estamos nele...voar longe...voar alto...sonhar sempre...beijos de linda noite, bom domingo pra ti e obrigado pela visita,,,ao Ultimo Barco, te convido a conhecer meu outro blog, o Livro dos Dias que é atualizado diariamente,,,www.olivrodosdiasdois.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Hoje estou passando no seu blog
    para agradecer o carinho deixado no meu blog.
    Estou feliz em saber o quanto posso contar com sua amizade
    o quanto é maravilhoso uma amizade verdadeira .
    Minha luta não foi em vão e muitos menos em vão
    foi acreditar que ainda existe pessoas de coração puro e abençoado por Deus.
    Meu eterno agradecimento por estar do meu lado sempre
    mesmo por vezes eu estar um pouco ausente você nunca esquece de mim.
    Um Domingo feliz para você e sua familia.
    Beijos no seu coração.
    Com carinho,,Evanir.

    ResponderExcluir
  5. Temos que cumprir um ciclo para nossa metamorfose, para a maravilhosa transformação que a vida faz e vai nos moldando conforme os acontecimentos que vamos vencendo, quando caimos e levantamos.
    E claro, essa metamorfose tem que ser boa para nós e para os outros. Afinal, o voo de um panapaná é bem mais prazeroso que de uma borboletinha só.
    Beijokas doces e obrigada pela visita

    ResponderExcluir
  6. Olaaa !! retribuindo a sua visita e convidando pra passar sempre viu !! O seu blogue é muito bonito também.Gostei de tudo.

    Um grande beijo.

    Ricardo.

    ResponderExcluir
  7. Na viagem fantástica, com as lentes dos olhos a borboleta dispara energias às nuances. Uma nova beleza toma conta do novo círculo!

    ResponderExcluir
  8. Demorei, mas cheguei... Matei a saudade e viajei junto ctg. Me fiz recém nascido, cresci, morri e ressurgi! Bom demais sonhar com vc mais uma vez...

    ResponderExcluir
  9. Milla, senti falta dos seus comentários e desse seu cantinho, é claro! ^^ Fazia tempo que não passava aqui e viajava em sua fábrica! Adorei seu texto! ^^
    Bjos!
    =**

    ResponderExcluir
  10. Borboletear deveria ser esporte olímpico. Com direito a medalha e tudo mais... heheheh! Adorei tua visita e teu comment, Milla... volte mais vezes ao TPM, querida! Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Eu ando sempre borboletando por aí...


    Bjssss

    ResponderExcluir
  12. Um dia de muita serenidade pra ti minha amiga, paz, amor e poesia...beijos com flores...

    ResponderExcluir
  13. Minha querida

    passando para agradecer a carinhosa visita de que gostei muito.
    Voltarei sempre...e com mais tempo para te ler atentamente.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  14. Uma bela viagem em seu texto, parabéns.Beijos.

    ResponderExcluir
  15. Muito bunitim este espaço! Parabéns!

    ResponderExcluir
  16. mila borges querida! loles x)
    como vai a tua pessoa?
    eu visito vc às vezes só que nao tenho
    comentado muito.. nao tenho estado muito tempo no pc ultimamente e tenhoescrito menos no blog e visitado menos blogs.
    como voce vai?
    saudações otárias!

    ResponderExcluir
  17. Tenho uma borboleta sempre comigo, olhando para mim, marcado na pele!
    Texto, lindo!
    Espaço, lindo!
    Sua linda presença em meu espaço é sempre bem vinda!
    =)
    Grande beijo,
    Mary Jane

    ResponderExcluir
  18. Lindo texto!
    Sábias palavras....
    Adorei a recomendação, valeu para refletir e tentar enxergar certas dificuldades como uma forma de aprendizado!
    A vida nada mais é, do que essa metamorfose!

    # Dani.

    ResponderExcluir

Deixe aqui um pedacinho do seu sonho...
Obrigada!