quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Mais um Agosto...


Sim, eu tenho pé atrás com Agosto.
Não pelo fato deste mês ser conhecido como o mês do desgosto. Não é isso que me deixa com a pulga atrás da orelha...
O que me traz essa sensação estranha com relação ao mês, é a sua calma...
Retomei na memória o meu histórico de Agostos, e vi que Agostos não possuem pressa... Pra começar, se seguisse a lógica, este mês deveria ter 30 dias... Mas não... Agosto faz questão de se demorar mais um diazinho na nossa vida... E como as semanas se arrastam em Agosto... Como as horas ficam preguiçosas e lentas neste mês...
Há uma outra coisa... Agosto me engana... Em geral, este mês começa com um dia lindo de sol, como se por 31 dias inteirinhos o mundo fosse claro, feliz, leve... Mas não demora muito, Agosto fica cinza, fica seco, fica tenso. As pessoas nas ruas parecem vestir essas características e logo os sorrisos se fecham, as sobrancelhas se franzem, as gentilezas gratuitas diminuem...
Agosto tem lá os seus mistérios, suas cismas, suas manias...
Estou disposta a quebrar esse gelo. Neste Agosto, sentirei o gosto de cada dia.
Se o tempo fechar, eu desenho um sol bem grande.
Se os sorrisos se esvaírem, insistirei numa boca larga e no bom humor. Apostarei sim, na felicidade.
Se o tempo quiser diminuir seu ritmo, o acompanharei lenta e decidida, rumo a mais um dia, mais 24 horas, mais tempo pro meu tempo que é tão escasso.
Como dizem por aí: Se não pode vencê-lo, junte-se a ele.
Vou de mãos dadas com este mês, até que desponte Setembro.
Hoje é dia primeiro de Agosto... Eu gosto de inícios...
Essa tal de esperança que se renova mesmo quando tudo segue igual...
Não gosto de Agosto, mas gasto a generosidade que eu tenho para aceitá-lo.

E aí, Agosto... Amigos?


Milla Borges