domingo, 24 de novembro de 2013

Nunca é tarde


Eu já tive mais de mim para dizer.
Na verdade eu já fui uma garota muito mais interessante.
Hoje eu sou só uma mulher comum, com sonhos possíveis e distantes, alguns impossíveis e prováveis.
Tenho neuras absurdas fundamentadas em uma vida inteira de pensamentos exacerbados, possuo em mim abismos, precipícios, amenidades, serenidades, sorrisos, angustias e algumas alegrias.
Não há muito que dizer. Aquele brilho de outrora se apagou. Ou está se apagando lentamente.
Por muito tempo fiz um esforço gigante em preservar o vigor dos meus impulsos, em exaltar toda liberdade que sempre me aprisionou. Hoje não mais.
Toda aquela necessidade de permanecer na claridade e na altitude já se foi. Atualmente, eu gostaria de me esconder um pouquinho só para ficar mais comigo mesma. Para tentar conhecer esse novo eu, que sem me pedir permissão, se apodera de mim.
Contudo, posso até dizer que me sinto mais calma. Não menos angustiada com o mundo e o futuro, mas hoje eu sei que há em mim uma calma inexata e incompleta, que de vez em quando vem e me faz parar e respirar um pouco mais devagar. E nesses momentos, eu presto muita atenção em mim.
Tenho aqui dentro a dualidade, a ambiguidade dos sentimentos. Nem tudo é exatamente como eu expresso, e o que eu escrevo vale somente para hoje, amanhã eu já não sei...
Já cansei de questionar a vida sobre o que ela fez de mim e já não tenho mais tanto interesse em revirar as histórias para achar todos os “porquês” de todas as coisas... Olha, é mais fácil deixar pra lá.
Por enquanto, a ideia é conviver comigo e com o que de concreto tenho hoje. Focar nos objetivos e não pensar no que não foi ou no que poderia ter sido. Tem tempo correndo, tempo passando, tempo se dando.
Tem gente pra amar, pra cuidar.
Tem coisas para fazer.
Palavras para falar e escrever.
Tem texto, então tá bom.
“Nunca é tarde”, me disseram...
Eu tento acredito nisso.


Milla Borges

2 comentários:

  1. Me identifiquei demais, você conseguiu colocar em palavras algo com o qual estou às voltas ultimamente. Talvez seja algo que eu busque para me sentir em paz...
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Conheço um alguém que está assim como vc... Visite esse espaço:

    osmeusgritosmudos.blogspot.com

    Grande beijo,
    Mary Jane

    ResponderExcluir

Deixe aqui um pedacinho do seu sonho...
Obrigada!