quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Sutilezas


A lágrima é tão vítima da noite quanto um sonho que é interrompido por um despertar sobressaltado. É na solidão noturna que a vida se faz notar por sua sensível maneira de tocar o coração.
As sutilezas que fazem brotar o choro.
A sensibilidade que justifica a lágrima.
O silêncio que justifica a noite...

Milla Borges


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui um pedacinho do seu sonho...
Obrigada!